domingo, 30 de dezembro de 2007

mudança de planos

Por culpa da agenda, do trânsito e de meliantes, não vou mais para Floripa.

Teríamos de voltar no dia 1º, por compromissos surgidos para o dia 2. Não seria interessante ficar só 2 dias.

Como iriamos de carro, seriam 16 horas de viagem para 48 em Jurerê. Mas claro que seriam bem mais do que 16. Teve gente que foi hoje de manhã e só chegou de noite em Curitiba, porque um acidente parou a Régis.

E para finalizar de vez qualquer hipótese de viagem, minha amiga foi assaltada. Mas não foi uma batida de carteira simples ou farol. Simplesmente entraram no estabelecimento dela e levaram a bolsa com TODOS os documentos, cartões, cheques, celular, nextel, câmera digital e demais tranqueiras que mulher adora levar na carteira.

Também levaram o dinheiro dela e claro, o caixa todo, pois, foi no final do expediente.

Para ajudar a aumentar a tensão, o cara ficou com a arma apontada e engatilhada na cabeça dela durante o assalto e a deixaram sem telefone, porque levaram o aparelho para ela não ter como chamar logo a polícia.

Mas não adiantou, porque o povo correu atrás e um vizinho percebeu e chamou a polícia, que prendeu um dos ladrões (infelizmente o que não estava com as coisas dela). Com isso foram mais 5 horas na delegacia para fazerem o Boletim de Ocorrência e lavrar o flagrante.

Portanto, vou ficar em São Paulo mesmo. Será bom no fim, porque vai dar para aproveitar mais um pouco minha casa, minha cachorra e também a minha família, já que a ceia nesse ano será aqui em casa.

Atualizando o final do post passado, quem ficar por Sampa avisa aê, para causarmos aqui na terra da garoa.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

floripa, here we go

Fechado Floripa.

Será algo light, família, mas como terei amigos por lá e vou com a minha fag hag preferida...

Para entrar no clima, comprei "Todo Mundo que Vale a Pena Conhecer", leitura fácil e fútil. Ótimo para se ler jogado no sol ou em um sofá confortável.

Quem estiver por esses lados é só avisar para causarmos com os manés.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

BMEF3

Para quem entrou no IPO da BM&F pensando no curto prazo, agora é uma hora interessante para sair, afinal, as ações já deram um bom lucro e estão ficando mais voláteis.

Isso vale principalmente para os pequenos investidores, que ficaram decepcionados com a oferta de apenas 91 ações por CPF. Como as ações estão próximas de atingir R$ 25,00, o rendimento será de 25% em 30 dias.

Parece razoavel.

Pelo andar da carruagem, logo mais esse valor será atingido, até porque hoje está rolando grandes ordens de compras dos gringos Credit Suisse, UBS Pactual, Merril Lynch e Morgan Stanley (ordens dadas por eles, não obrigatoriamente para seus fundos, mas para seus clientes).

Agora, se não tiver necessidade do dinheiro e aguentar as oscilações, é interessante manter, porque a BM&F está borbulhando, e deve dar bons resultados na sua primeira divulgação.

O mesmo vale para a Bovespa. Hoje o seu índice voltou a disparar, e olha que essa semana é considerada meio morta. Sinal de que a Bovespa Holdings trará bons resultados em sua divulgação.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

glamour

Titia Monique Evans estava gravando no meu condomínio uma matéria.

Será que algum ex-BBB se mudou para cá?

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

pânico



Liguei para a Fabiana, da Enoteca Fasano, e pedi para me separa um lote extra de penettones para enviar a alguns clientes premiuns do escritório, mas para meu desespero, estão esgotados. COMO ASSIM???

E qual a previsão Fabiana?
Acho que sexta-feira, mas não é certeza.

Espero não ter de quebrar a tradição do escritório.

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

mainardi vs. amorim

Não dá para ser indiferente ao Diogo Mainardi. Eu sou um dos seus amantes, principalmente com relação a essa fase "Lula é Minha Anta".

E digo isso não por ser totalmente contra ao PT, Lula e seus ammigos, mas por ele ter coragem de falar sem temer, inclusive revelando segredos que não caem na grande imprensa, mas bons observadores (ou freqüentadores dos lugares certos) ligam fácil os fatos aos seus supostos devaneios.

Nessa cruzada, Mainardi arranjou vários processos, principalmente de jornalistas e políticos.

Mas um em especial vem causando muito alarde, principalmente pelo seu outro protagonista, o decadente Paulo Henrique Amorim.

No processo civil Amorim já tomou uma bela invertida, onde mesmo considerando a revelia dos réus, o juiz julgou a ação improcedente a ação, pois, considerou que Mainardi apenas falou a verdade.

Aqui tem uma boa matéria sobre o assunto feita por Márcio Chaer, que inclusive foi pressionado pelo Amorim a não fazer tal divulgação no Consultor Jurídico. Lá está a íntegra da coluna e da sentença.

Ontem teve uma audiência do processo criminal onde o Amorim não só perdeu a compostura como se rebaixou a Mainardi, em uma tentativa tola de se fazer de coitadinho.

Rodrigo Haidar a descreveu brilhantemente. Uma pena não ter presenciado ao vivo.

Mas os melhores comentários sobre tal briga estão mesmo no Blog do Reinaldo Azevedo, de onde selecionei os textos abaixo:
Paulo Henrique só pode ter-se sentido agravado, acho eu, com a afirmação de que ele está no grupo das pessoas que vivem “a fase descendente” de suas respectivas carreiras. Não se trata, quero crer, de um juízo moral, mas de fato. Ainda que ele próprio considere ascensão profissional ser uma estrela da emissora do bispo, o fato é que já foi uma estrela do jornalismo da Globo. Hoje em dia, o ex-diretor da sucursal de Nova York da maior emissora do país pode servir de escada para os humoristas de um quadro chamado “Bofe de Elite”, em companhia de Tiririca e Alexandre Frota.

Não pretendo aqui contar detalhes do diálogo ocorrido na sala da juíza. O que me espantou, confesso, foi outra coisa. Ao encerrar a sua intervenção, bastante exaltado — podia-se ouvi-lo de fora —, Paulo Henrique comentou: “Acho que perdi. Não vou conseguir metê-lo [Diogo] na cadeia”. E contou ter sido repreendido por sua própria advogada em razão de seu comportamento inconveniente durante a sessão. Cadeia? Por causa do texto acima? É esta a tolerância dos que acusam a intolerância alheia? Talvez vocês não queiram perder o seu tempo pesquisando os adjetivos com os quais o próprio Paulo Henrique já brindou Diogo Mainardi. Também já pôs no ar uma longa entrevista com um senhor que me processa, dando-lhe amplo “direito de ataque”, sem nem se ocupar em saber se eu teria algo a dizer. É o seu modo de fazer as coisas. Mas cadeia? Já imaginaram? Na República de Amorim, o primeiro preso seria Diogo Mainardi.

Em outro ponto de seu Blog, Azevedo traz informações sobre o site onde se divulgam as palestras de Amorim, que apesar de bradar aos quatro ventos que odeia a Globo e a Veja e jurar não estar em uma fase decadente, começa a sua descrição assim:
ele se apresenta logo no primeiro parágrafo para parecer apetitoso:
“Formado em Sociologia e Política pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo e considerado um dos mais importantes jornalistas brasileiros, Paulo Henrique Amorim foi correspondente da revista Veja e da TV Globo, em New York, por nove anos.”
(...)
Só no QUINTO parágrafo é que se informa:
“É também apresentador da Rede Record.”


Os links são:
Por que eu sumi. Ou “A democracia deles”
Paulo Henrique Amorim, o palestrante

Para os que não gostam do Mainardi e vão me esculhambar, deixo o link da Desciclopedia.

A imprensa deve ser livre para haver democracia. E imprensa livre é aquela onde o governo não usa e abusa de suas verbas para passar falsas notícias e estatísticas, para ludibriar o povo que não tem acesso aos dados reais.

Ou o Morgan Stanley rebaixou as ações brasileiras por puro recalque?
Think about it

dr. certinho

E não é que Cotia está ganhando nível?

Pelo menos na 2ª Vara do Trabalho. Siiim lá mesmo, no segundo andar do prédio amarelo, ao lado do Extra.

A Dra. Andréa fugiu e entrou um juiz carioca no lugar (Dr. Certinho). Bem, ele não é tão bonito, mas tem todo aquele charme dos cariocas e o sotaque é na medida certa. Ainda bem que rolou acordo, porque ia ser difícil se concentrar na instrução.

Mas não param por aí. Também tem uma escrevente nova, atendendo o balcão, linda e com um corpão. Os estagiários heteros e e as estagiárias lesbian chic vão adorar fazer andamento por lá.

Provavelmente será só por uns tempos, porque esse pessoal foge de lá rapidinho, afinal, lá é a visão do inferno (juízes, escreventes, advogados e partes - todos zoados).

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

purple earth

Mais um casamento. Tõ começando a ficar preocupado.

Se essa média continuar assim, casamento mês sim, mês não, fora de São Paulo, vão me quebrar logo logo.

Dessa vez será em Terra Roxa, SP. Segundo a Wikipedia lá tem pouco mais de 8.000 habitantes, fica próximo de Bebedouro, Viradouro, Colina. Ou seja, longe pra caramba. Será lá porque é onde se concentra a família da noiva, de fazendeiros e usineiros.

Tentei apurar informações sobre a cidade mas não achei nada interessante. Nem a prefeitura tem um site. Medo do que irei encontrar por lá. Mas amigo de infância não podemos negar um convite. Depois eu dou o link da coluna social de terra roxa com notinhas sobre a festa.

Alguém aí já foi pra lá?

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

cpmf

Têm muita gente por aí falando falando sobre o fim da CPMF. Muitos adoraram, outros tantos reclamam por acabar com o controle sobre a movimentação financeira e por ser um imposto difícil de se sonegar.

Falaram muito sobre ser a CPMF justa porque todos pagam na mesma proporção, os ricos e pobres.

Mas esquecem de uma coisa, os pobres (e aqui não se trata de renda, mas sim de usar ou não o cheque especial, crédito pessoal, etc), paga o dobro da CPMF.

Sim é verdade isso, não se trata de uma das minhas teses loucas.

Vamos lá. Sua conta está com salto R$ 0,00. Você saca R$ 1.000,00, ela fica - R$ 1.000,00 e lá se vão R$ 3,80 de CPMF. No dia seguinte você deposita R$ 1.000,00 e o saldo volta a ficar R$ 0,00, e mais R$ 3,80 vão para a CPMF.

Isso acontece porque quando você cobre a sua conta, o dinheiro é transferido para a conta do banco, portanto, cobra-se a CPMF.

Vale tanto para cheque especial como para esses empréstimos com débito em conta, porque se paga a CPMF para sacar o dinheiro e quando paga as parcelas para o banco.

Já quem não precisa de empréstimos, saca os R$ 1.000,00 e paga CPMF apenas uma vez, porque o saldo continua positivo.

Ou seja, o pobre é quem mais paga CPMF, proporcionalmente.

Sobre esse embate todo, eu gostei por dois motivos. Primeiro porque a oposição pela primeira vez de mostrou presente e deu uma prova ao Lula de que ele não pode tudo. Ele já tinha baixado a bola quando o Chaves perdeu o plebiscito e agora está bem pianinho, tanto que não se prestou sequer a dar uma declaração.

Segundo porque eu pagava pencas de CPMF com repasses para valores recebidos de clientes. Podia até ser pouco quando se considerava individualmente, mas na hora que somava tudo, dava para pagar várias baladas, com valet e lanchinho incluso. Adorei.

bora vetar os preconceituosos

Hoje o Sergio Ripardo, jornalista da Folha de São Paulo que escreve a coluna Destaques GLS e acabou de lançar o Guia GLS São Paulo, divulgou três estabelecimentos que apesar de serem freqüentados pelo público gls se negaram a ver o seu nome ligado a eles.

Um deles, o Formula 1, foi o mais claro, disse que não queria ter o nome ligado para não perder clientes. Já o Santo Grão, disse que não gostar de rotulos, seja lá qual for e tampouco pessoas namorando em seu café, heteros ou gays. E a Ofner disse não estar interessada no tipo de mídia "guias".

O Formula 1 é usado como motel por gays e heteros e fica com esse papinho? Fora que o da consolação, pelo menos nos finais de semana, uma boa parcela do seu público é sim GLS. Mas pelo menos ele foi sincero, como verá na declaração abaixo.

O Santo Grão também sempre está cheio. Ou vai me dizer que nunca encontrou um conhecido do meio por lá? Esse papo é muito esfarrapado, até porque se fosse o rótulo em questão fosse Guia para encontrar gente bonita em São Paulo, com certeza eles iriam fazer questão de participar.

A Ofner não é a primeira vez que faz isso. Além disso, toda empresa sempre luta por publicidade grátis, porque não aceitar participar de um guia. Aliás, a Ofner está sempre nos semanais da Folha e Estado e no Guia Comer e Beber da Veja São Paulo.

Dos três, eu só não sou cliente do Formula 1, mas não se deve esquecer que ele integra a rede Accor de hotéis, com nomes como Ibis, Sofitel e os famosos Ticket Restaurantes. Já os outros, vou fazer questão de evitar ter de consumir neles, e sofrer sem os meus cafés noturnos na Ofner da Campinas ou do Itaim. Paciência.

As declarações:
"Eu não gostaria que o endereço e o nome do hotel entrasse no guia GLS. Os hóspedes do Formule 1 são em sua maioria homens executivos (com exceção do feriado de Corpus Christi) e por isso não quero que o nome da unidade esteja vinculado a GLS, pois os clientes podem confundir ou mesmo ter um certo preconceito"
Juliana N. Consoline, da Voice Comunicação Institucional, assessoria do hotel Formule 1 da av. São Paulo

"Infelizmente tenho muitos preconceitos. Acho que pessoas que se acham GLS’s são pessoas que se acham GLS’s. Pessoas que se acham judeus são pessoas que se acham judeus. Pessoas que se acham católicos são pessoas que se acham católicos. Neozelandês como neozelandês etc. (eu nasci na Nova Zelândia). Pessoalmente gosto de pessoas que não se acham. Uma pessoa que está se achando é uma pessoa que se perdeu, não é? Que não gosto de ver são pessoas namorado. Beijando dentro do Santo Grão. De qualquer sexualidade. Santo Grão é um lugar para conversar, não paquerar."
Marco Kerkmeester, dono do Santo Grão

"No momento não estamos interessados em divulgar nossas lojas, inclusive as 24h nesse tipo de "mídia" (guias), mesmo que gratuito. Para este e para o próximo ano, temos um projeto de "marketing" em andamento e queremos executá-lo na íntegra. Agradeço mais uma vez seu e-mail. Certo de sua compreensão"
Laury Roman, diretor da Ofner

domingo, 9 de dezembro de 2007

e não é que o fds rendeu???

Sexta-feira estava todo borocoxô por culpa da mudança no tempo que acabou com minha viagem pra praia.

Mas a mudança de planos no final foi ótima, afinal, compareci ao EBB (Encontro dos Blogueiros Bafônicos) onde fui muito bem recebido pelos anfitriões Tony & Oscar.

Não conhecia ninguém no mundo real, não tinha sequer msn. Era só blog mesmo.

Fiquei um pouco apreensivo e quando cheguei estava um pouco nervoso. Ainda não estava muito cheio e bati um bom papo com Tony na terraza e fui me soltando. Ele e Oscar são o máximo. Virei fã.

Depois conversei com Alexandre e André, ambos do Enquanto Isso, no RH do Inferno..., que são super fofos. O pessoal foi chegando e conheci o Alberto, do Zapping News, que todos invejavam a idade, o Marcos, do Carioca Virtual, super animado e gente fina.

Também estava presente nossa Diva, a Karina do ah! libanezza!. Bonita, engraçada e inteligente.

Com eles foi quem mais troquei idéias, mas tinha mais gente claro, e não só blogueiros.

O mais legal de conhecer os blogueiros pessoalmente é ler os textos agora e parecer que a pessoa está falando com você. Fica muito mais gostoso visitar os blogs agora.

Obrigado a todos pela noite incrível. E desculpa por não ter topado esticar para a balada, não tava no clima. Mas prometo que no próximo eu topo causar até o raiar do sol.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

fds perdido???

Resolvi que iria para praia hoje de qualquer maneira.

Tudo estava se encaixando perfeitamente e iria pegar a estrada logo após o almoço, para dar tempo de pegar um solzinho de final de tarde e fazer uma pit-stop no Santa Barbara. Tem muita gente que pega sempre a Tamoios mas não conhece. É um restaurante super fofo que fica logo no comecinho da estrada, uns 5 km da saída da Carvalho Pinto, meio escondido. As comidas são deliciosas e seguem a linha natural e saudável em sua maioria. O lugar tem uma vista maravilhosa, tanto do lugar em si como das pessoas que freqüentam (não parece em nada um beira de estrada).

Voltando a viagem, corri com os prazos no escritório e só faltavam 2 acordos que deixei para redigir em casa e enviar para o cliente.

Bem, não preciso falar sobre a mega chuva de ontem. pela chuva em si já tinha desencanado da praia, afinal, descer sozinho com sol é uma delícia, mas com chuva...

Para ajudar quando cheguei em casa não tinha luz e hoje de manhã quando acordei, o carro da minha mãe amanheceu com o pneu no chão e ela não teve dúvidas, saiu com o meu. Fui tentar trocar o pneu e claro que não consegui. Liguei para a Sul América e me deram um prazo de 1 hora e meia por causa da chuva.

Puxa, quer ir pra praia comigo fala, não precisa botar um olho gordo desses. E mesmo se não der para matar a sexta, pega um ônibus para Ubatuba e basta descer na porta do meu condomínio (ou faça a phyna e vá de helicóptero). Simples assim.

Mas não, fdp tem de colocar olho gordo e me fazer perder o final de semana, humpf.

terça-feira, 27 de novembro de 2007

britney suburbana




O melhor é o bebado. Certeza que ele não faz idéia do tamanho do mico.

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

ah, se todas fossem iguais a você

Uma salva de palmas para o Royal Club.

O Royal é uma baladinha localizada no centro de São Paulo, na esquina da São Luiz com a Consolação, bem elitizada. Ou pelo menos tenta ser, com preços nas alturas.

No último sábado um pessoal tentou dar um arrastão por lá, mas não obteve sucesso. Isso porque a chapelaria atuou lindo com a segurança e os donos do clube, sem ter porque temer a polícia ou mesmo uma imagem negativa na mídia, não tiveram dúvida, chamaram a Polícia Militar e levaram todo mundo para o 4º Distrito Policial.

Digo que essa atitude merece aplauso porque os clubes ficam com medo de ter seu nome ligado a fatos assim, ou pior, tem medo da polícia em seus estabelecimentos, e normalmente ignoram tais fatos.

As vezes ainda fazem pior, tratam as vitimas como se fossem os criminosos, principalmente quando o item furtado é a carteira, pois, logo imaginam mais um golpe para não pagarem o consumo.

Acredito que muitos já passaram por isso. Eu felizmente passei apenas uma vez. Não vou citar a casa. Os seguranças foram super atenciosos, fazendo uma busca minuciosa com uma lanterna (porque normalmente o pessoal pega o dinheiro e joga a carteira em qualquer canto com os documentos e cartões) e me deixaram ir até um lugar mais sossegado para poder cancelar meus cartões de crédito.

Já o pessoal do caixa, agiu de forma mesquinha. Além de não dar qualquer auxílio, ao final, quando recuperei a carteira, que foi encontrada com todos os documentos, cartões e cheques, simplesmente não me deixou fazer o pagamento em cheque, porque a casa não aceitava. Pedi então para tentar passar rápido o cartão, porque algumas administradoras nem sempre são competentes o suficiente para bloquear o cartão. Novamente meu pedido foi negado pelo motivo simples de que eu deveria pegar a fila, mesmo ela sabendo que eu estava atrás da minha carteira há mais de uma hora e ter presenciado minhas ligações bloqueando os cartões.

Se todas as casas agissem dessa maneira, com certeza os furtos e roubos diminuiriam. A outra saída é fazer um Boletim de Ocorrência e ir ao Juizado Especial Cível ou procurar um advogado para processar a balada. Já existe grande jurisprudência no sentido de a casa noturna ter de prover a segurança dos seus freqüentadores.

Aqui você acessa a reportagem completa, inclusive com nome aos bois.

Mais uma vez parabéns ao pessoal da Royal. É assim que se constrói um lugar de sucesso.

domingo, 25 de novembro de 2007

mais um IPO

Corram para fazer suas reservas para as ações da BM&F. O prazo está chegando ao fim.

Se ela seguir a irmã Bovespa, os ganhos vão ultrapassar os 50%, apesar de que tem um pessoal que acredita que os ganhos podem chegar logo aos 100%. Isso porque a procura está muito maior por causa do sucesso do IPO da Bovespa e ainda por cima aumentaram a reserva para no mínimo R$ 5.000,00.

O ideal é usar corretoras independentes que cobram taxas de corretagem fixas, o que vale bem a pena para quem efetua transações acima de R$ 5.000,00. Essas também não cobram taxas de custódia. Mas por outro lado, tem o inconveniente de o dinheiro não ser creditado diretamente em sua conta corrente, tendo de fazer um doc/ted para poder movimentá-lo posteriormente.

No caso de interesse em investir na BM&F, como o prazo é curto, terá de correr para o banco onde tem conta, porque dá pra fazer a reserva na hora (e em alguns casos pela internet). Se quiser continuar brincando nesse mercado, vale a pena buscar com calma uma corretora que lhe agrade e preste um bom serviço.

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

back to life, back to reality

Não tenho palavras para dizer sobre os dias que passei em Jeri. Como diria uma amiga, foi tudo perfeito, simples assim.

Apesar de que estou morto de cansaço, afinal, foram 5 horas de estrada, 4 horas de espera no aeroporto e depois chegar em são paulo às 6 da manhã, tendo de atravessar a marginal no hoário de pico da manhã, pelo menos a mente está relaxada.

Assim que me recompor (e colocar meus prazos em dia) eu faço um post bem legal sobre Jeri.

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

jeri, me aguarde! 2

Por ser republicano e ter uma enorme consciência negra, vou ter de deixar o blog sem atualização até a próxima quarta-feira (isso porque eu realmente atualizo sempre neh).

Okay, na verdade eu vou pra Jericoacoara logo mais e só volto na outra quarta e a última coisa que quero fazer lá é chegar próximo de um computador (apesar de saber da existência de hotspots pela cidade).

Sol, mar, forró e relax. Só preciso de forças para agentar cumbica em véspera de feriadão.

Depois eu faço um post contando detalhes da viagem e dando dicas para quem pretender ir para lá.

Bom feriado a todos!

sábado, 10 de novembro de 2007

mais um casório

Cheguei a comentar no último post sobre o casamento em Ilhabela que me tentou a querer voltar a passar o ano na praia, e quem sabe até fazer uma festinha.

A único problema do casamento foi a chuva, apesar de na hora da festa só caiu uma fina garoa e o tempo estava limpo, então se via o mar e lá do outro lado as luzes de Caraguá (bonita só mesmo ao longe).

Mas foi tudo perfeito. Simples assim.

Foram vários momentos felizes, com alguns dos melhores amigos ao lado, ao som de boa música.

Na véspera teve uma banda do Kyaora e no grande dia, um dj mandou muito bem com clássicos dos tempos em que os convidados estavam começando a sair de balada.

Tudo regado a boa comida e fartas bebidas. Ai ai, nesse ponto fui o primeiro a tirar o sapato e logo acompanhei um casal e a namorada do dj para a piscina, o que me rendeu a seguinte nota ferina em um blog fechado:
Quem será um advogado famosíssimo que, no calor da madrugada, tirou a roupa e se jogou na piscina? Uma pessoa, cuja identidade não se sabe até agora, foi lá e escondeu a roupa do moço, que voltou assim, nem aí, para a festa."

Os melhores momentos do feriado foram:
- As flores no vaso sanitário (sim, a pousada que ficamos colocava flores nos vasos sanitários para dar boas vindas aos hóspedes)
- A serenata do noivo para a noiva, que cantou I was born to love you e rendeu um vídeo lindo já em circulação no youtube
- Dançar fuego lento com a noiva (já está virando tradição)
- Eu me jogando na piscina da pousada pela segunda vez, agora com o traje completo e a noiva a tiracolo.

Agora é esperar o próximo. Só pelo local (Xuxu) já indica o tamanho da causação.

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Andei muito atarefado na última semana e no feriado me desligue das tecnologias então andei meio sumido por aqui.
Para ajudar, meu carro morreu. Então fiquei bem complicado.
Mas hoje eu faço um post de verdade.
Prometo.

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

ganhando 3

E não é que a Bovespa valorizou mais de 50% logo no dia de estréia.

A minha esperança é com o pessoal do Safra e do Credit Suisse, porque o povo do Itaú só aplica em papel furado. Faz 3 meses que a crise passou e o fundo do ex-Boston não recupera o valor de junho de 2007, para pelo menos poder sair sem maiores perdas. O jeito é esperar segunda.

Agora bem que eles poderia ter liberado uma reserva maior para quem pretendia investir menos de R$ 300.000,00 na Bovespa, porque o corte para os simples mortais foi muito grande.

E tudo indica ser a hora de comprar dólares, fechar as passagens e pacotes de viagem. O preço por esses dias está muito bom (acabou de fechar por R$ 1,769).

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

jeri, me aguarde

Já repararam como desde que as empresas migraram do 0800 para esses 4004 e cia. o atendimento piora cada vez mais.

Hoje sofri com a Tam.

Há alguns dias uma amiga contou que passou 4 horas para conseguir comprar uma passagem para o dia seguinte através do call center, mas toda vez o sistema caia no final da operação e a atendente pedia para ela ligar novamente. O problema é que cada vez o preço da passagem aumentava mais e era preciso repassar tudo novamente para as atendentes.

Como prefiro fugir das agências de viagens, fui atrás do meu roteiro para o feriadão. Como ainda é possível fazer pela internet, lá fui eu buscar um voo que se adequava ao horário do transfer e as datas que pretendia partir e voltar.

Tudo correu bem até o travamento da minha senha fidelidade por um motivo x que até agora ninguém sobre me explicar. Liguei para a Tam, mas como eu ia usar minhas milhas (aliás, vendendo umas que estão para vencer, se alguém quiser...) tinha que ser em outro setor e me transferiram.

Sem brincadeira, levei exatos 37 minutos até ser atendido. Pelo menos resolveram a questão do bloqueio e consegui emitir as passagens.

Vou adorar dicas sobre Jericoacoara, para onde pretendo fugir por 6 dias e esquecer do resto do mundo.

domingo, 21 de outubro de 2007

the sun is shinning

Nada como um final de semana com sol e calor na medida exata.

Fazia muito tempo que não aproveitava pequenas coisas da vida, em um final de semana sem baladas, surtos consumistas ou eventos culturais.

Continuei a leitura de Deus, um delírio de Richard Dawkins (que merece um posto só para ele quando eu acabá-lo) na beira da piscina, torrando no sol, tentando pegar alguma cor.

Ontem a noite acabou na casa de amigos de longa data, com muita breja e violão. Fazia um bom tempo que não varava a madrugada de forma despretensiosa, só deixando o tempo passar.

Hoje foi dia de churrasco. Mas só cheguei depois das 3 da tarde para poder fugir do futebol. E mais uma vez só se falava no IPO da Bovespa. Também já era de se esperar, pois, a maioria do pessoal trabalha com mercado financeiro ou relações com investidores. E todos, sem exceção, estão com reservas já feitas, em um clube de investimentos da empresa que trabalham.

Minha semana começa tensa, mas depois as coisas se acalmam. Bora convencer os juízes de Cotia a não bloquearem as contas dos meus clientes.

E se o sol e calor voltarem com tudo na sexta, praiaaa (porque o tempo agora está mudando e o mundo vai cair logo mais aqui em casa).

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

ganhando 2

A coisa está mesmo quente para as ações da Bovespa. Provavelmente as ações vão sair por um preço bem acima do esperado, mas se as previsões forem confirmadas, vai faltar ação e a lei de mercado e da procura vai explodir com os preços.

Mas cuidado, porque vai ter muito especulador comprando no IPO e vendendo no dia seguinte, para aproveitar a manada correndo atrás. Portanto, se quiser investir na Bovespa, compre no IPO ou espere a poeira baixar.

Deu hoje cedo no Radar:
"BOVESPA
O maior de todos os IPOs 1 | 05:09

Dias atrás, o maior IPO (oferta pública inicial de ações) da América Latina em todos os tempos levou os seus coordenadores a ataques de nervos que chamam atenção mesmo em um setor acostumado ao frenesi e a ansiedade. Está-se falando aqui do IPO da Bovespa, que pode chegar a quase 5,5 bilhões de dólares — só o Goldman Sachs, um dos bancos coordenadores do processo, garante que já tem quase 3 bilhões de dólares em reservas, para uma operação que fecha apenas daqui a uma semana.

O maior de todos os IPOs 2 | 05:08

Executivos do Credit Suisse e do Goldman Sachs, líderes da operação, brigaram feio numa reunião destinada a decidir qual banqueiro apareceria no anúncio do IPO. Segundo alguns relatos, a divergência quase acabou em pancadaria. De um lado (do ringue?), estavam Ana Cabral Gardner e Daniel Wainstein, do Goldman, onde, aliás, foi realizado o encontro. Ela é pela chefe da área de mercado de capitais do GS e ele diretor do banco. Do outro lado, Adriano Borges, diretor de Investment Banking do Credit Suisse.

O maior de todos os IPOs 3 | 05:07

No final, a contenda foi vencida por Ana Cabral. Ela, aliás, desembarcou na Goldman poucos meses atrás vinda coincidentemente do Credit Suisse. Ana deve anunciar a operação e levará a fama por tê-la conduzido.

O maior de todos os IPOs 4 | 05:05

E por que a histeria? Bem, a participação numa transação como essa costuma significar milhões de dólares em bônus para um banqueiro no final do ano, além de promoções e reconhecimento do mercado."

Nessas horas que me arrependo de ter virado dono de banca ao invés de ser banqueiro.

terça-feira, 16 de outubro de 2007

gastando e ganhando


Nesse momento está rolando um happy hour na Daslu para celebrar o lançamento da coleção masculina de alto verão.

O catálogo já está disponível no site, mas passe por lá e aproveite o sopão.

Mas não dá só para pensar em gastar, tem de se pensar em ganhar também. Hoje o mercado de ações anda em polvorosa, mas quem vai se meter nele tem de tomar muitos cuidados e sempre se manter informado.

Um detalhe que poucos prestam atenção é com o horário de funcionamento da Bovespa. Ele sempre acompanha a NYSE, ou seja, com o horário de verão, agora o pregão vai das 11 às 18 horas, retornando ao horário antigo quando ocorrer novas mudanças nos fusos. O problema na verdade acontece quando o horário de fechamento é antecipado, e o investidos desinformado precisa vender ações e quando liga para a corretora tem a má notícia.


Por falar em investimentos e Bovespa, ela está abrindo o capital e as reservas já estão abertas. Pode-se investir entre R$ 3.000,00 e R$ 300.000,00 buscando uma corretora coligada. Acima disso, apenas para investidores institucionais. O Prospecto Preliminar já está disponível no Credit Suisse.

Os analistas andam recomendando as ações da Bovespa para quem pretende aplicar no curto, médio-prazo, os períodos mais arriscados quando se trata de ações. O motivo é o aquecimento do mercado, com IPOs quase que diários, aumentando cada vez mais o movimento da bolsa e conseqüentemente os lucros da Bovespa. Ah, e como ela ganha na corretagem, não importa se as ações estão subindo ou descendo, e sim que o mercado esteja aquecido. Tá aí a dica.

stefano

Gosta de alcachofra? Então aproveite um dia de folga e se jogue em São Roque. Lá, entre outras coisas, é a terra da alcachofra, tendo até um tipo que leva o nome da cidade.
Mas pule fora das roubadas de feiras e exposições, vá direto ao Restaurante Stefano e peça o festival da alcachofra. Por R$ 55,00 você se farta de comê-las nos mais variados tipos. Tem desde ela cozida só na manteiga, até o fundo empanado e frito. Além disso, acompanha um galeto e canelone, que são as especialidades do lugar. Tudo servido na mesa, mas à vontade. Ao final, recomendo a pêra no vinho. Delícia.

O lugar é simples, sem frescuras, mas é ótimo. O Stefano está estabelecido há mais de 20 anos e com certeza vale a viagem (que nem é tão longa assim). Ele fica no km 56 da Rodovia Raposo Tavares e deve levar uns 45 minutos da Faria Lima e região.

Se quiser aproveitar a época da alcachofra, vá até novembro. Depois ele serve os pratos piemonteses igualmente deliciosos e calóricos, como o já citado canelone por um preço honesto pelo que é. Mas vá em um dia de sol para aproveitar a viagem e se programe para chegar entre 14-15 horas, porque o lugar já fica mais tranqüilo e a paisagem mais bonita.

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

então...

Meu feriado começou com um almoço de negócios na véspera e terminou no Xuxu, depois de várias rodadas de cerveja no Real, um pé-sujo na esquina da Cardeal com a Simão Álvares.

Melhor não entrar em mais detalhes.

sexta-feira, 5 de outubro de 2007

momento consumista

Até o dia 15, gastando mais de R$ 1.000,00 em peças Daslu feminino rola um bonús de 10% para usar na Daslu Homem, Casa e Teen. E tem mais, se gastar mais de R$ 3.000,00, pode parcelar em 6x sem juros no Amex.

Para contrabalancear, recebi o flyer de uma tal de Critica Multimarca. Tenho 20% de desconto lá. Até que têm umas marcas interessantes, alguém aqui conhece essa loja e sabe se vale uma passada? Tem um endereço no Limão (coragem) e outra em Perdizes.

Mas para quem adora uma promoção de cartão de crédito usar o Amex agora não está com nada. Isso porque em setembro terminaram os cupons do Porsche, Volta ao Mundo e Tiffany e agora começou a promoção do Diners, que vai até o final do ano. Nela você escolhe entre um Mustang GT, um Jaguar X-Type, um Mini Cooper ou um Land Cruiser Prado.

Se tiver Diners e curtir um programa de gordo como o rapaz aqui, se joga no The Fifities e no General Prime Burger porque lá você ganha uma sobremesa para você e um acompanhante.

Ainda sobre a Daslu, agora é oficial. Buddha Bar inaugura no dia 18 de outubro. Não tem muita informação disponível, então é esperar para ver se será algo diferente ou apenas mais um lugar para o povo querer se aparecer mostrando que têm dinheiro para gastar (ou pelo menos aparentando ?).

A internet em casa continua aquela coisa. Para ajudar, meu laptop resolveu não ligar mais. Vou tentar postar no pc usando o explorer. Vamos ver.

segunda-feira, 1 de outubro de 2007

ah telefonica

Se tem uma empresa que odeio com todas as minhas forças é a Telefonica.

Incrível a capacidade de me irritar. Tento evitar ao máximo os seus serviços, mas nem sempre isso é possível.

Aqui em casa eu só tenho a linha de telefone por causa do Speedy. Quando ligo para alguém uso o voip integrado aos telefones de casa ou o celular, mas aqui na roça ainda não consegui outra solução de banda larga.

O problema agora está com a navegação. As trasnferências de arquivo estão rápidas, mas a navegação... Desde orkut, gmail, blogs até terra, uol e sites de banco, tudo está travando.

As páginas não abrem por completo, é preciso dar control F5 direto e mesmo assim nem sempre funciona. Inferno.

Isso tá assim desde sexta-feira e hoje tive a certeza de ser um problema local, porque no escritório tudo estava uma belezinha.

Vou estar tentando mais uma vez contato com o suporte, no caso. (calma, foi para zuar o pessoal do telemarketing tá. não falo assim)

sábado, 29 de setembro de 2007

voltando ao blog

Nossa, passou quase uma semana e eu sem postar aqui. Mas essa semana foi corrida.

Audiências, reuniões e vida social intensa. Não foi fácil.

Sobre o casamento, perfeito. Da igreja ao bem casado, tudo correu muito bem. Abusou-se do hi-lo, tudo sofisticado mas sem ostentação.

Os momentos mais marcantes: o noivo entrando com a mãe a vó, Agnaldo Rayol cantando Oh Happy Day na saída dos noivos do altar; a fotomontagem com Shakespeare e quando o dj me solta A Fuego Lento. (tenho uma longa história com essa música que só toca na Pucci, no Asia e em alguns eventos beeem selecionados. n achei o clip da original no You Tube, só ao vivo, então vai esse que tem dancinha).

Ontem a coisa foi mais light. Tinha pretensões de ir na Pacha, mas o povo enrolado levou horas para decidir em qual coreanos íamos comemorar o aniversário de um amigo que os restaurantes acabaram fechando. Fomos então na Temakeria e só rolou mesa depois da meia-noite. Ficou impossível a Pacha depois.

Para compensar nos matamos nos temakis por horas e depois fomos para a Ofner comprar um bolo e cantar parabéns. Isso já eram 3 da manhã.

Ficamos só nos programas de gordo, sem balada e sem karaoke (eu era o único sem olho puxado, o resto era tudo japa/korea/china).

domingo, 23 de setembro de 2007

sobre o casório

Para esclarecer, não vou casar. Além de achar que está cedo (ainda não cheguei aos 30), não tenho ninguém no alvo.

Quem vai casar é uma grande amiga. Nos conhecemos há muito tempo, mas a amizade mesmo só ficou maior recentemente. Talvez porque quando se é teen, 5 anos fazem uma diferença e tanto. Principalmente quando a mulher é mais velha.

O casório será daqueles bem tradicionais, com todas as coisas boas e ruins inclusas. A igreja foi fechada para ela. Sabem o que isso significa ? O atraso está liberado. Mas o bom é que não haverá aquele corre corre para esvaziar a igreja depois da cerimonia e muito menos aquela mistura de convidados.

A festa, assim como a igreja, é no mesmo local onde os irmãos casaram, mas com as novidades dos dias atuais, como montagem com fotos ao som da música do casal (mas não será das melosas famosas e sim a de um cantor alemão) entre outras breguices.


Eu adoro esse tipo de festa. Assim como não perco uma formatura. Mas só as tradicionais. Isso de fazer formatura com dj de psy, samba-rock e outros hypes não estão com nada. Assim como casórios sem bandas e na praia, principalmente quando a praia não tem qualquer ligação com o casal. Sei lá, essa é minha opinião.

Na sexta devo contar detalhes da festa e do meu comportamento, se a memória e o bom senso permitirem. Até porque é capaz de rolar um after na lôca.

de bem com o blog

Descobri o problema com os posts que não saiam publicados.

Não sei porque comecei a desconfiar e fiz alguns testes e até descobrir um conflito no firefox do meu micro de casa.

Claro que não resolvi o problema, então agora posto do laptop ou do escritório. Do micro só com o explorer, mas como não gosto de usá-lo...

quinta-feira, 20 de setembro de 2007

grrr 3

Pois é, eu tô achando que o problema é falar no casamento.

Todo post que eu tento trazer o assunto, publica em branco e o cabaço aqui não copiou o texto.

Amanhã tento voltar com a programação normal.

será que agora vai?

herchcovitch fazendo escola?

Parece que baixo o espírito do Herchcovitch no pessoal da Ralph Lauren. Eles estão usando caveiras tanto em polos como em abotoaduras. Na verdade a usada pela RL é aquela famosa caveira dos piratas, mas não deixa de ter uma certa inspiração.

Saiu até no editorial de polos da Daslu. O site ainda não tem muita coisa, mas lá já é possível comprar as abotoaduras por $ 225,00. Mas o site só entrega nos Estados Unidos.

E para quem curte Ralph Lauren, está correndo na boca pequena a abertura de uma loja deles no Parque Cidade Jardim. Agora é aguardar.

quinta-feira, 13 de setembro de 2007

voltando ao mundo real

Foi tão bom esses dias na praia, mas bastou a semana começar para sair uma notícia pior que a outra.
Primeiro é o desempenho horrível que os fundos que eram do BankBoston, agora geridos pelo Itaú, estão tendo com essa crise. É incrível a falta de tato, e de transparência do pessoal do Itaú. Os saques não param de ocorrer, fazendo com que a rentabilidade caia cada vez mais.
Tá eu era muito mimado pelo Boston, mas já que pagaram tão caro, deveriam ter mantido os diferenciais não só para manter os clientes como para conquistar mais. Eu sou um órfão do Boston, tenho até comunidade no orkut.
Depois veio o caso Renan. Sem comentários.
E agora, no final da tarde, a notícia do falecimento do Pedro de Lara. Como eu dei risada com esse cara. Eu o achava o máximo.
Era um cara super inteligente, simpáticos com os fãs (ele arrasou quando foi na trash) e não tinha muitas papas na língua. Uma grande perda.

Mas tem gente que deve estar bem feliz. Saiu a sentença da The Week contra o Pompéia Rural Center. Lembra de uma festa de 2 anos da Toy que foi cancelada poucas horas antes de começar? Pois é, eu também não lembro, faz tempo isso. O que importa é a sentença de R$ 58.330,00 de danos materiais e R$ 10.000,00 de danos morais que o Almada, Klaus e cia vão receber.
Isso é bom para ver se esse pessoal de "produção e eventos" que trabalham sem alvarás aprendem a não brincarem em serviço, principalmente quando se loca o espaço.
Certeza que vai rolar recurso, mas já é alguma coisa.

quarta-feira, 5 de setembro de 2007

quem nasceu pra marilei nunca chega a klabin

Li essa frase hoje no que pressão é essa? e achei o máximo, principalmente pela comparação do casamento de um cantor brega romântico com o de um jogador de pólo com handicap 3.

Não adianta, tem pessoas que por mais que ganhem muito dinheiro, o sangue do cortiço permanece.

Humildade é uma palavra rara entre os novos ricos. Para evitar passarem vergonha ou desconfiarem que eles não estão tão bem de vida como no ano passado, acabam sendo over. Querem o mais chamativo, o mais caro, sempre para autoafirmarem a sua riqueza.

Nessa semana no Terraço, saiu uma nota sobre o Arthur de Mattos Casas disse que daqui alguns anos ninguém vai querer morar em um prédio neoclássico, a febre do momento nos prédios de alto padrão, voltados aos novos ricos.

Que me perdoe quem mora em um desses, mas também acho horríveis. São todos identicos, com aquele caixote em cima, para dizerem que se inspiraram nos prédios de new york, quando na verdade eles não tem qualquer relação.

O mesmo vale para as casas de Alphaville, uma querendo ser mais imponente que a outra, em um terreno de 500 ou 1000 metros quadrados. E esses condomínios de casas surgindo nas margens da marginal??? A vista dá para a outra casa, o pessoal dos prédios vizinhos te observam em todos os cômodos, assim como quem passa pela marginal, mas como pagou mais de um milhão na casa, é tudo inveja da ralé, porque você agora é rico e ficou phyno.

Esse pessoal precisa aprender um pouco com os Klabins, Gerdaus, Safras, Onassis e cia, para quem sabe um dia, deixar de ter sangue de cortiço.

Desejo sorte aos dois casais, principalmente ao real, porque o do cantor...

PS: Kika e Tainá queridas, se lerem esse post, não fiquem bravas comigo, mas vocês sabem o pai que tem e também o quanto eu acho ele o máximo né? (é verdade gosto dele pacas, como pessoal e como cantor)

segunda-feira, 3 de setembro de 2007

lavando a alma

Nada melhor do que começar a semana e o mês com boa música e companhia.

Sim, a loca ontem estava perfeita.

O melhor foi ter acordado cedo com ressaca zero. Até a pele está melhor, hehehe.

domingo, 2 de setembro de 2007

dica para o feriado

O Clube Hípico de Santo Amaro completa 72 anos e, para variar, vai fazer um belo concurso, sem o tradicional Derby, mas que deverá trazer grandes emoções com o seu GP.


Haverá também toda aquela pataquada da hípica, com coquetel de abertura e o tradicional jantar dançante. Vai ter também uma baladinha para a turma mais jovem, mas por se tratar de festa da hípica, vai ter do mamando ao caducando.

A festa é normalzinha, principalmente para quem não é do meio hípico, mas vale a pena porque o povo sempre é animado. Melhor ir com alguém do meio, porque aí o pessoal vai te aceitar sem carão. Agora, só tome cuidado se pensar em dar o golpe do baú. Lá é cheio de pão com ovo.

O engraçado é que Santo Amaro vem tentando dar um up em si mesmo, para tentar chegar mais perto da nobre Hípica Paulista e pela primeira vez, está fazendo uma área vip digna do nome, vendendo as mesas por módicos R$ 2.400,00 pelos 5 dias de provas.

Ah tá barato vai, são 6 pessoas por mesa, R$ 300,00 por pessoa. Agora, não divulgaram ainda muitos detalhes do buffet e cia, mas pelo visto será do próprio restaurante da hípica. Aliás, o que é aquele restaurante? Ele por si só vale uma visita, mas em que ser em uma prova menor, para tomar um dry martini naquela varanda, em total clima glamour decadente. Adoro!

Para quem quer só dar uma passada, recomendo a tarde de sábado, por ter o Speed Derby, uma prova diferente ou a de domingo, com o GP. Ambas começam às 2 da tarde.

A entrada é franca mas o estacionamento agora é pago. As provas vão de quarta a domingo, sempre tendo competições de manhã e de tarde.

O Clube Hípico de Santo Amaro fica na Rua Visconde de Taunay, 508, Santo Amaro.

sábado, 1 de setembro de 2007

e para começar

Apesar de não ter blog, acesso vários, e coloquei ao lado alguns dos mais interessantes, seja pela informação em primeira mão, pela forma de abordar temas diversos de forma criativa ou pela irreverência.

Desse último, era certo para a lista o papel pobre. Era um blog hilário, queimando o filme de celebridades internacionais e nacionais, com um escrita super inteligente e que vinha cativando cada vez mais gente. Para se ter uma idéia, já estava até criando gírias que iam se espalhando pela internet. Mas por sua língua ferina, não se conhecia, pelo menos o grande público, quem estava no backstage.

Até que dia desses, o historinha, blog da Dri Spacca, soltou a bomba, dando nome, foto e orkut de quem estava por trás. Seguindo a sua linha de posts maldosos contra pessoas comuns, mas que se percebe uma certa mágoa, recalque, inveja ou até mesmo uma revanche, afinal, a Dri Spacca começa o post falando sobre o papel pobre ser uma cópia (bem mais engraçada) do papel pop.

O mundo dos blogueiros ficou em polvorosa, afinal, logo após o dono do blog o tirou do ar e deletou seu orkut. Os fãs soltaram a sua raiva na Dri, por ter revelado quem era, e na Rosana Hermann, por ter indagado no querido leitor se alguém sabia quem estava por trás. Para quem não acompanhou de perto, a Rosana fez uma resumão bem legal. Só pecou por defender a Dri. Veja aqui.

Entendo que ela pecou porque se ele não queria aparecer, até porque as celebridades poderiam processá-lo (dizem que os advogados da Carolina Dickmann entraram em contato com o rapaz logo após a divulgação de seu nome), deveria ter respeitado. Ela mesma sofreu muito quando descobriram que estava por trás do histórinha. Mas como ela não provoca pessoas importantes, o máximo foram alguns xingamentos em seu orkut.

Vários blogs que são extremamente ácidos e sem papas na lingua, se tiverem sua real identidade descoberta, perderiam o seu brilho, pois, perderiam boa parte da independência. Aliás, isso acontece até mesmo com blogs whatevers, mas quando revelado o dono, pensam melhor antes de postarem suas idéias. O introspective tem um bom texto sobre isso no seu último post.

Agora estão tentando substituir o papel pobre, rei morto, rei posto, mas dos que vi por aí, o melhor á e o plástico rico, apesar de puxar todo o conteúdo do blog da Julia Petit. Humm, melhor parar por aqui, antes que digam que estou fazendo a Rosana.

apresentando

Já fazia algum tempo que estava para criar um blog, mas a preguiça reinava e ia deixando para outro dia, outra semana, até que finalmente me empolguei.

Tinha que pensar em um nome e após várias viagens, cheguei em rehab, afinal, tá na moda e cabia bem para um blog. Claro que o nome já estava em uso. Foi então que pensei em rehab you mind. Sei lá, gostei da sonoridade.

Também achei que calha com o motivo de criar o blog. Não quero me deter apenas na minha vida pessoal, mas também expor meus pensamentos sobre temas dos mais variados e também manter os leitores acompanhados sobre atualidades. Pelo menos é o que eu espero.

E não me venham falar da Promises, porque rehab de verdade é San Patrignano, que para começar fica na Itália, realmente funciona, não se vende para famosos e além de tudo tem uma puta criação de cachorros e cavalos.

Como diria um amigo meu: blá hamtons, viva algarve