terça-feira, 18 de dezembro de 2007

mainardi vs. amorim

Não dá para ser indiferente ao Diogo Mainardi. Eu sou um dos seus amantes, principalmente com relação a essa fase "Lula é Minha Anta".

E digo isso não por ser totalmente contra ao PT, Lula e seus ammigos, mas por ele ter coragem de falar sem temer, inclusive revelando segredos que não caem na grande imprensa, mas bons observadores (ou freqüentadores dos lugares certos) ligam fácil os fatos aos seus supostos devaneios.

Nessa cruzada, Mainardi arranjou vários processos, principalmente de jornalistas e políticos.

Mas um em especial vem causando muito alarde, principalmente pelo seu outro protagonista, o decadente Paulo Henrique Amorim.

No processo civil Amorim já tomou uma bela invertida, onde mesmo considerando a revelia dos réus, o juiz julgou a ação improcedente a ação, pois, considerou que Mainardi apenas falou a verdade.

Aqui tem uma boa matéria sobre o assunto feita por Márcio Chaer, que inclusive foi pressionado pelo Amorim a não fazer tal divulgação no Consultor Jurídico. Lá está a íntegra da coluna e da sentença.

Ontem teve uma audiência do processo criminal onde o Amorim não só perdeu a compostura como se rebaixou a Mainardi, em uma tentativa tola de se fazer de coitadinho.

Rodrigo Haidar a descreveu brilhantemente. Uma pena não ter presenciado ao vivo.

Mas os melhores comentários sobre tal briga estão mesmo no Blog do Reinaldo Azevedo, de onde selecionei os textos abaixo:
Paulo Henrique só pode ter-se sentido agravado, acho eu, com a afirmação de que ele está no grupo das pessoas que vivem “a fase descendente” de suas respectivas carreiras. Não se trata, quero crer, de um juízo moral, mas de fato. Ainda que ele próprio considere ascensão profissional ser uma estrela da emissora do bispo, o fato é que já foi uma estrela do jornalismo da Globo. Hoje em dia, o ex-diretor da sucursal de Nova York da maior emissora do país pode servir de escada para os humoristas de um quadro chamado “Bofe de Elite”, em companhia de Tiririca e Alexandre Frota.

Não pretendo aqui contar detalhes do diálogo ocorrido na sala da juíza. O que me espantou, confesso, foi outra coisa. Ao encerrar a sua intervenção, bastante exaltado — podia-se ouvi-lo de fora —, Paulo Henrique comentou: “Acho que perdi. Não vou conseguir metê-lo [Diogo] na cadeia”. E contou ter sido repreendido por sua própria advogada em razão de seu comportamento inconveniente durante a sessão. Cadeia? Por causa do texto acima? É esta a tolerância dos que acusam a intolerância alheia? Talvez vocês não queiram perder o seu tempo pesquisando os adjetivos com os quais o próprio Paulo Henrique já brindou Diogo Mainardi. Também já pôs no ar uma longa entrevista com um senhor que me processa, dando-lhe amplo “direito de ataque”, sem nem se ocupar em saber se eu teria algo a dizer. É o seu modo de fazer as coisas. Mas cadeia? Já imaginaram? Na República de Amorim, o primeiro preso seria Diogo Mainardi.

Em outro ponto de seu Blog, Azevedo traz informações sobre o site onde se divulgam as palestras de Amorim, que apesar de bradar aos quatro ventos que odeia a Globo e a Veja e jurar não estar em uma fase decadente, começa a sua descrição assim:
ele se apresenta logo no primeiro parágrafo para parecer apetitoso:
“Formado em Sociologia e Política pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo e considerado um dos mais importantes jornalistas brasileiros, Paulo Henrique Amorim foi correspondente da revista Veja e da TV Globo, em New York, por nove anos.”
(...)
Só no QUINTO parágrafo é que se informa:
“É também apresentador da Rede Record.”


Os links são:
Por que eu sumi. Ou “A democracia deles”
Paulo Henrique Amorim, o palestrante

Para os que não gostam do Mainardi e vão me esculhambar, deixo o link da Desciclopedia.

A imprensa deve ser livre para haver democracia. E imprensa livre é aquela onde o governo não usa e abusa de suas verbas para passar falsas notícias e estatísticas, para ludibriar o povo que não tem acesso aos dados reais.

Ou o Morgan Stanley rebaixou as ações brasileiras por puro recalque?
Think about it

5 comentários:

André Mans disse...

eu tb não consigo sair ileso do diogo, mesmo as vezes achando-o pretensioso demais. e não sabia sobre esse caso do paulo henrique amorim...

Alberto Pereira Jr. disse...

eu leio sempre o Mainardi, nem tanto por compactuar com suas idéias (embora muitas delas façam todo o sentido). O que mais me agrada é o jeito bonachão e "metralhadora ambulante" do jornalista... hehehe.. é engraçado oe estimulante ler sua coluna...

Alexandre Lucas disse...

Eu estou fechado com o Diogo.Compro a Veja por sua causa. E o Lula é a nossa anta (de nós três) ;)

Espartacus disse...

Eu acho o Diogo Mainardi um escritor mediano que não sabe escrever outra coisa a não ser críticas ao governo Lula (que eu também tenho) e odes aos governos da direitalha brasileira. Trata-se, na minha opinião, de um conservador que encontrou abrigo em uma revista conservadora. Ao que me parece, Mainardi representa os interesses da elite sulista e "ultra-letrada" que não aceita ver um nordestino sem curso superior no mais alto cargo de comando do Brasil. Mas, basta ver os números que o deficitário governo petista conseguiu: maior índice de empregos diretos, aumento do IDH, diminuição do número de miseráveis e um aumento substancial no salário mínimo se comparado aos aumentos dados no governo do Farol de Alexandria, vulgo FHC (quem não se lembra dos rídiculos R$ 8,00 de aumento?).

Discordo também da louvação que fizeram à TV Globo. Decadente, pelas análises de Ibope e receitas com marketing, é a Globo, que vem perdendo, paulatinamente, a grande fatia que devorava sozinha. Parece-me que a população começa a perceber que o mundo não é apenas o que a Globo mostra ou o que a Veja vomita.

Mas, não pense que sou um petista. Sou de esquerda, confesso. Sou de extrema-esquerda, na verdade. Sou contra as privatizações, a rede Globo, a revista Veja. Sou a favor das estatizações, do MST e do Socialismo.

Abraços.

ABUSANDO.ORG disse...

O Mainardi esta certo em muitas coisas com relação a esses jornalistas nefastos que revendem matéria comprada.

Mas para quem realmente conhece a fundo o trabalho jornalístico investigativo não se deixa levar por mesquinharias e baixarias com a do capo da máfia italiana no Brasil, o tal de Mino Carta.

Com relação ao patrão do Mainardi, Civita já ameaçou processar os donos do robertocivita.com mas saiu correndo rapidinho quando percebeu que poderia ter que viajar para Nova Iorque em caso de contra-ataque e ficou só na baixaria extra-judicial.

Alertem o Mainardi que se ele quiser realmente ter algo contra o PT e o Lula para pegar a cópia do material da abusando.org pois as denúncias ja renderam vários processos e o governo esta perdendo quase todos.

Poucos os jornalistas que se ousam em publicar qualquer matéria com conteúdo a abusando.org e Mainardi certamente será mais um deles.