quarta-feira, 4 de março de 2009

crise?

Okay, não se pode negar que o pessoal que trabalha com exportação esteja sofrendo um pouco (sim, um pouco porque o dólar subiu e ajudou muitos a combater a queda nas vendas) mas geral está se dando muito bem por aqui.

Meus clientes continuam com seus projetos, construindo novos prédios, aprovando novos loteamentos, adquirindo novas máquinas e conseguindo capital de giro no mercado oficial com taxas bem próximas de agosto de 2008.

E o pessoal continua comprando, principalmente bens de pequeno valor. Prova disso é o Grupo Pão de Açúcar, cujas vendas e lucros continuaram crescendo, mostrando que a crise não chegou como nos Estados Unidos.

Pelo andar da carruagem, a crise irá afetar alguns pontos do país, como São José dos Campos, com a demissão de mais de 4 mil pessoas da Embraer. Além de tirar essas pessoas do consumo, fornecedores da empresa também deverão enxugar suas estruturas e demitir, podendo causar uma crise na cidade.

Fora esses casos isolados, o povo continua gastando. As baladas ainda lotam, os restaurantes têm filas de espera e as lojas mais populares estão cheias.

Minha dúvida é com relação ao Shopping Cidade Jardim. O público alvo dele é aquele que mais perdeu com a crise, os executivos, em especial do mercado financeiro, que ganhavam bônus espetaculares e torravam tudo em grifes caras para gritar ao mundo o seu sucesso.

A Daslu já demitiu umas 100 pessoas e vem fazendo mais uma reestruturação interna para segurar seus custos pela queda das vendas.

O povão e a classe média sequer está sentindo a crise. Pelo menos aqui por São Paulo.

9 comentários:

BHY disse...

Olá,

Peço a você para ajudar na divulgação do abaixo-assinado para a campanha "Não Homofobia". Por favor, acesse o site e participe. Indique para os amigos, para os amigos dos amigos e vamos juntar 1 milhão de assinaturas. Nesse link há mais informações e banners que você poderá colocar no seu site e ajudar na divulgação: http://beagay.blogspot.com/2009/02/nao-homofobia.html

Obrigado!

Arsênico disse...

Não sei se fico feliz ou não... por ser da classe média...

***

Nícholas Vasconcelos disse...

Aqui em Campo Grande a Klabin Segall cancelou dois predios que ia construir. Justificativa de que o mercado esfriou e não comportaria dois prédios de R$200 milhões.
Ou ela perdeu a briga com a Plaenge ou a crise bateu na porta dos pecuaristas que exportavam.

Tony Goes disse...

O Shopping Cidade Jardim é um mico. Mesmo no Natal, as lojas estavam todas vazias. Mas dizem que Daslu de lá vende mais que a matriz... vai entender.

PAVINATTO disse...

Os que não perderam o emprego ainda não.

PAVINATTO disse...

Dei selinho "ni" ocê:

http://pavinatto.blogspot.com/2009/03/beijo-de-lingua-que-e-bom.html

Klero disse...

ahmmmmm
tive até reunião sobre a crise hoje... e me soltaram: sorte sua que vc ainda não formou sua equipe e não tem funcionário pra demitir. oi???

Shining happy people disse...

então seria eu um felizardo por estar sentido a crise? O dolar subiu horrores, ou seja encareceu muito as viagens pro exterior, eu acho que isso é sentir o efeito da crise, nao?

Jesse disse...

adorando esse post!!!

é a mais pura realidade!!!

muitas empresas, como a natura, mesmo vendo seu lucro crescendo, usa da crise pra fazer aquela enxugada na folha!

esse empresariado...