terça-feira, 5 de agosto de 2008

aplausos aos capixabas

Acabou de sair no Consultor Jurídico:

Declaração de imposto
MPF capixaba quer que Receita reconheça união gay

O Ministério Público Federal no Espírito Santo quer que a Receita Federal reconheça a inclusão de companheiros homossexuais como dependentes para fins de Imposto de Renda. Por meio de ofício enviado à Secretaria Nacional da Receita Federal, o MPF capixaba recomendou que sejam reconhecidos como dependentes os companheiros homossexuais que vivem em união estável devidamente comprovada.

A recomendação, de autoria do procurador da República André Pimentel Filho, foi enviada à Secretaria Nacional da Receita Federal no dia 25 de julho. A partir do recebimento do documento, a Receita tem 30 dias para informar ao MPF as providências adotadas. Caso a recomendação não seja acatada, a Procuradoria da República no Espírito Santo pode adotar as medidas judiciais cabíveis.

Para André Pimentel Filho, que responde pela Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão do MPF capixaba, o princípio constitucional da igualdade não permite que sejam feitas diferenciações em razão de sexo, religião, convicções filosóficas ou políticas, raça e classe social.

Além disso, o princípio da isonomia tributária proíbe “tratamento desigual entre contribuintes que se encontrem em situação equivalente”. Para o MPF, é inconstitucional selecionar pessoas para submetê-las a regras peculiares que não alcancem outras pessoas em situações idênticas. Companheiros de relações homoafetivas estáveis, portanto, devem receber o mesmo tratamento daqueles que vivem em uniões estáveis heterossexuais.

Na recomendação do MPF, o procurador destaca ainda que o INSS já vem editando normas que aceitam a inclusão de companheiros homossexuais como dependentes.

Revista Consultor Jurídico, 5 de agosto de 2008



Quem sabe a Receita não acate tal pedido, assim como vem fazendo o INSS, e então espalhe esse benefício para todo o país, concedendo cada vez mais direitos aos casais homossexuais.

4 comentários:

Celso Dossi disse...

Que pouca vergonha, André!

Alexandre Lucas disse...

Aproveita que está sonhando...

Klero disse...

e a ? na minha cabeça é: o que você estava fazendo no consultor jurídico? rs

GUI SILLVA disse...

Orgulho da terra...literalmente.

hahahahhaa