segunda-feira, 24 de março de 2008

enquanto isso, lá em escarpas

Algumas considerações sobre Escarpas do Lago.

O lugar é lindo. Os arredores também. A viagem de carro só teve esse benefício porque a estrada, quando se chega próximo de Furnas é sensacional.

Aliás, fiquei espantado com o tamanho da hidrelétrica. Nunca tinha visto uma de perto. Pena que as comportas não estavam abertas.

A casa onde fiquei rodava 24 horas. Sempre tinha um indo dormir enquanto um estava acordando.

E durante boa parte desse tempo, tinha um dj profissional tocando house. Aliás, em Escarpas só tocava house. Bastava uma volta pelo condomínio e toda casa, sem exceção, quando tinha um som rolando, era house.

Na hora da festa, ficava até estranho, porque já tinha ouvido a maioria das músicas umas três vezes ao longo do dia.

Falando em festa, o povo da naSala realmente soube como preparar uma. Tava simples, mas tudo muito bonito e farto. No começo, enquanto a pista não estava lotada, os garçons passavam com vodka, whisky e champs nas bandejas, servindo no meio da pista. Às 8 da manhã, as bebidas eram servidas, sem regularem nada.

O som que achei médio. Umas duas ou três músicas foram repetidas. Para o meu gosto a coisa só ficou boa no final, quando o gringo saiu e entrou um house mais comercial que me empolgou até bem depois do sol nascer.

Que aliás, foi o melhor momento. Aquele sol nascendo atrás das montanhas e iluminando a represa e a pista foi um tesão. Os raios foram invadindo a pista aos poucos e o pessoal não ligava.

Provavelmente não ligava por serem belos, mesmo depois de horas de jogação. Como o povo de BH é bonito. Não fazia idéia disso. Eu beijava fácil 60% da balada. Os outros 35% bastaria uma ou duas taças de champs. E a quantidade de gente de olho claro? Só percebi isso quando o sol bateu na pista. Mas não eram loiros claros, como em uma festa do Porto Seguro.

Claro que se tratava da nata de BH. Muitos estavam por lá mais interessados no famoso "ver e ser visto" do que em se divertir, porque lá ou se é alguém na noite de BH ou tava tentado ser. Uma pisada na bola e o seu filme podia ser queimado. Percebia isso na casa. Bastava ter alguém de fora para algumas pessoas fazerem a phyna, parando de brincar, gritar, dançar como se ninguém estivesse vendo.

Como diria Narcisa, todo mundo aqui é alguma coisa Amaury!

Esse era o motivo de todos ouvirem house. Ouvir funk e axé era proibido, mesmo em churrascos na beira da piscina. Sequer um rockzinho ou algo mais pop. Somente house, house e house. Mas que o povo foi ao delírio quando o dj gringo começou com o paraparapapa, aquele funk da tropa de elite, ah foi.

Eu também fui ao delírio com a quantidade de gays. Uns 3 exalavam purpurina, mas a maioria era discreta e provavelmente enrustido, mas que rolou uma troca forte de olhares rolou. Ao menos com uns 10. E tinha mais uns 30 que o gaydar apitou. Em uma festa de 1.500 pessoas, até que a quantidade estava boa.

Antes que perguntem, não levei ninguém para o dark, digo banheiro. Ta aí uma das falhas da festa. Os banheiros químicos não tinham iluminação e lá pelas tantas, tava tão escuro que um dark, com homens entrando e saindo da escuridão.

Teve também alguns destaques. O go-go boy vestido de anjo, logo na entrada, era de cair o queixo. Vestido é modo de dizer, porque ele estava com uma sunga branca e na parede, asas de mais de 3 metros cada.

Haviam go-go girls em umas passarelas sobre a piscina, uns homens bolha, go-go girls em trapézios e uns caras vestidos de preto com luzes correndo pelo corpo que dançavam no palco e escalavam as colunas. E lá pelas tantas teve fogos de artifício e chuva de prata. Discutível para um evento assim.

Durante o dia sempre se está ligado à água. Ou da represa, passeando de barco, ou da piscina, fazendo pool partys ao som de house. Mas lá o povo se jogava na água.

Essas são para quem esteve por lá?
- viu a BMW zerada que levou uma porrada na porta na festa de sexta? Por um lado deu muita dó, mas por outro, quem mandou querer pagar de gatinho. Aliás, a maioria dos carros estava zoados no final da festa.
- e o que era aquela casa com o raio laser verde?
- foi barrado ou entrou na white party?
- viu o urso bipolar? (isso mesmo, o Marcelo do BBB estava por lá)
- a polícia foi na sua casa para abaixarem o som?

É uma viagem boa de se fazer, mas se for para ir no clima de balada, tem de ser na Páscoa e de preferência ir com alguém de BH, até porque não tem muito lugar de integração para se conhecer pessoas. Se for em clima sussa, então vá em qualquer época do ano, de preferência fora de feriados.

De carro, a viagem de São Paulo leva de 6-8 horas, sem contar as paradas. Se tiver bala na agulha, vá de helicóptero, porque não cansa e a vista da represa do alto é bem interessante.

Ah, como bom espírito de gordo, me joguei no Califórnia e comprei todos os tipos de queijos, doces e outras coisas engordativas. Além de divino, é super barato.

Ta aí a dica para a próxima semana santa.

9 comentários:

Leo Lazzini disse...

ahhhh

minas num ta mole nao neh ludao?! hehe

a casa da luz verde eh da familia Porcaro, se NAO me engano dos solmagallis.

qum chega de BM eh porque provavelmente o carro num eh dele. quem tm grana vai de lancha na marina do club e entra pela pista!!! hehe

tem hora que assuta a pagacao toda neh?! percebeu que as menina soh tomam sol de bunda pra cima pra tampar a barriga?!haha

num tem nada parecido com a pascoa, soh o reveillon, mas eh MTO mais caro e dah gente mais nova.

o marcelo tava la?! eu vi aquela menina da malhacao. a caipira.

fico feliz de vc ter curtido! mas em BH num eh assim nao!! hehehe

abraco!

Clebs disse...

Oi?! Narcisa Ligou e pediu a festa do Copacabana Palace dela, de volta!

beijos..

hehehehehehehe...

Babado...Eu sabia que o Bipolar estava lá pelo blog DELE e se vc foi e o Leozin tb é pq a coisa é boa, y num é!?

Que bom que aproveitou.

Estefanio disse...

Chuva de prata, gogo boys, banheiro dark room quimico, raio laser verde e a ursa bipolar? essa festa eh mais gay que qualquer tw

Râzi disse...

Vai me dizer que vcs não se encontraram lá!!! Que isso!!!

Menino, me fala... eu não conheço o negócio dessa festa, mas o que é??? É um condomínio fechado, é um a rave, é um festa de cidade, aberta ou é paga???

Estou boiando! Mas pelo visto, tem que ter bala na agulha mesmo, e algums no cinto!!! hauahauahau!

Bom que se divertiu!

Beijão!

Mans disse...

preciso conhecer mais MG
só fui uma vez pra BH

Too-Tsie disse...

Eu que já gostei das vezes que fui pra BH, do povo lindo e hospitaleiro, comida boa, achei o relato desse lugar, bacana, meio inusitado né? Minas Royalty.
Depois eu vou perguntar detalhes prum amigo de família tradicional de lá.

Saudade dos mineiros.

Goiano disse...

huauha adorei
eu nao fazia ideia que la era o cumuluo e supra sumo do glamour
hauhuauhauh

bjos e saudade

Alexandre Lucas disse...

Enrustidos, trocas de olhares, banheiros químicos? Tá boua?

Alberto Pereira Jr. disse...

sua páscoa parece ter sido bem divertida.. bom meus feriados religiosos são sempre familiares.. mas fica a dica..
heheh

affe o bipolar estava em Escarpas? e ai ele quis causar?

mas é fato que em uma multidadão de 10.. 100 ..1000 sempre vao ter os enrustidos.. hehe ainda mais ao som de house né?
hehehe

beijaooo