segunda-feira, 13 de outubro de 2008

pá de cal

O Alckmin conseguiu se diminuir nessas últimas eleições. Ao invés de ficar quieto no seu canto e apoiar desde o princípio uma chapa DEM-PSDB e voltar a ser Governador de São Paulo daqui dois anos, ele preferiu jogar uma pá de cal em sua carreira política.

Agora é a vez de Marta seguir para o mesmo caminho.

Começou a sua campanha de forma suja e mesquinha, mostrando ser uma hipócrita de segunda, que só apóia a causa LGTB para angariar votos, pois, em seu comercial faz insinuações sobre a sexualidade de Kassab.

Ela pergunta se ele é casado e se tem filhos?

Ora, todos os eleitores estão cansados de saber disso então onde ela quer chegar? Óbvio que na sexualidade do atual Prefeito.

Assim, ela especula a sexualidade do Kassab e se não bastasse, dá entender que ser homossexual é algo ruim.

Peço licença para transcrever, mais uma vez, um trecho do sempre brilhante Reinaldo Azevedo, quando tratou do assunto em um post mais cedo:
Kassab, acreditem, não está sendo pessoalmente atingido. Mas todos os gays do país estão. Marta quer lhes cassar a cidadania com uma campanha covarde e homofóbica, que nem mesmo ousa dizer seu nome. Justo ela, que iniciou a sua carreira política fazendo proselitismo entre os homossexuais. Mais uma farsa se revela — ou uma “bravata”, para usar expressão do presidente Lula: os gays serviram para dar visibilidade a Marta Suplicy. Agora, se preciso, ela os manda para a fogueira para conquistar os votos evangélicos. Foram usados e agora são jogados fora.

Sempre me criticaram por falar que a Marta só falava e nunca atuava quando o assunto era LGTB, haja visto que nada fez pela cidade quando foi Prefeita. Agora estão vendo quem é a Marta de verdade.

Não bastasse, ainda recebeu criticas do seu ex-marido, Eduardo Suplicy e agora vamos aguardar a decisão do TRE sobre o assunto, uma vez que estão tentando proibir esse comercial.

Paralelamente, o DEM está fazendo uma pesquisa de opinião pública para ver se o Kassab rebate ou não as picuinhas da Marta.

Eu espero que ele não se rebaixe, mas ao mesmo tempo adoraria que ele saísse do armário e ainda assim arrebentasse nas urnas, mas não deve ser desta vez.

Kennedy Alencar também trata do assunto, assim como o blog Campanha no Ar da Folha de São Paulo, além de vários outros blogs.

Tomara que assim como a carreira política do Alckmin se foi nessas eleições, poderia a da Marta ir junto pelo ralo.

Como disse o Celso, São Paulo é Kassab, tia e não se fala mais nisso.

4 comentários:

Goiano disse...

eu desconfiei do tipo de pessoa que era a Marta no fim do casamento dela...
usou o marido e os gays como trampolim politico e virou as costas para os dois...

tomara q Sao Paulo perceba isso... e perceba o caos que ela criou na cidade qdo foi prefeita

bjos

Celso Dossi disse...

Acho ótimo, assim as bichas que ainda gritam pelo PT enfiam as bandeirinhas vermelhas no cu.

Tiago Pavinatto disse...

É, querido... a hora de sair do armário seria esta. Ia ser um dos maiores espetáculos da história da política nacional junto com o impeachment do Fernandinho e o suicídio de Vargas (exagero?).

Passa lá ver minha agressividade.

Alexandre Lucas disse...

Fechado com o Celso: as bilús carteirudas que insistem no PT agora tem que enfiar as repectivas bandeirinhas...

Acho que temos de descobrir quem faz o make e o cabelo da Dona Marta para xoxar na potência máxima!