segunda-feira, 19 de maio de 2008

impossível abandonar as raízes

Se eu fosse dono do Fogo de Chão, certeza que vetaria um retorno de Carlos Luppi nos meus restaurantes, afinal, os clientes de lá não merecem uma cena dessas:



Mais uma vez está a prova de que se pode sair do cortiço, mas o cortiço nunca saí do seu sangue.

Divirta-se mais com o post “Triste est omne animal post pastum”.

4 comentários:

Alexandre Lucas disse...

Não me canso de dizer: gente feliz e desinibida =)

Estefanio disse...

Como uma amiga minha diz: coisa de gente da Portelinha!
Mas parece uma daquela produções do que não fazer a mesa né? E isso pq eh só uma foto, se vídeo fosse tenho certeza que lambendo o palito a gente o veria, pra não desperdiçar nada!

T.E.A.G.O. disse...

sem nada para falar...

Clebs disse...

Glória Kalil deve estar se descabelando neste exato momento!